sábado, 17 de dezembro de 2016

A ESCADA ROLANTE DA CRISE (conto de fim de ano)

- Boas festas Palhares... frase dita pelo empreiteiro FERNANDO KARMANDISSO, dono de uma das maiores empreiteiras do Brasil a ODEBRANDOVISK que estava em diversos nichos de mercado inclusive no petroleiro, onde o deputado JAIR PALHARES reinava absoluto no congresso...
- Oh meu padrinho, feliz natal, um magnético 2017 e que o presidente da república de Curitiba não venha encher o seu saco (se referindo a PRINCIPIE MOURO, um juiz federal de primeira instância que como dizem na gíria tava colocando para f* em cima dos corruptos.
- Não se preocupe, eu sou do partido do MOURO, então se chegar em mim, vai chegar só uma "marolinha" kkkkkk... Bradava Karmandisso fumando um legitimo cubano.

Telefone desligado, em ato contínuo o Deputado liga para seu assessor direto ANSELMO PANTOJA um bacharel em direito que não conseguiu passar nas provas da OAB e que dava assessoria jurídica informa ao deputado. 
- E aí Pantoja, já depositaste o meu (referindo a um percentual de seu salário como assessor que era apropriado pelo deputado (algo em torno se 30%)
- Claro Deputado, o seu é sagrado... Diz Pantoja disfarçando um pouco de tristeza.
- Pois saiba que eu também quero contribuição de gabinete no 13º também.
- Mas Deputado, o Décimo Terceiro ainda não foi creditado.
- Calma Pantoja, quando rolar, transfere pra conta da LURDINHA (empregada doméstica e laranja do Deputado).
- Ok Deputado, feliz 2017 aproveite as férias em MÔNACO.
- Qualquer zebra Pantoja, me liga pelo telefone via satélite.

Pantoja desliga o telefone, meio chateado, afinal contava com aquele dinheiro do décimo integralmente para pagar contas, sabe como é, ser assessor em Brasilia é viver de aparências.
O Assessor liga para sua ex-mulher Dorothy e vai sem delongas avisando:
- Boa noite, diz ao Junior (seu filho) que a bicicleta não vai rolar, que no máximo vou dar aquele carrinho de controle remoto que tá mais em conta.
- Poxa Pantoja, o garoto tava contando com isso, afinal ele passou de ano com excelentes notas.
- Por é Doty, não vai rolar... Diz Pantoja com olhos marejados.

Dorothy, ouve a porta ser batida, era ZÉ O PORTEIRO, que trazia o "livro de ouro".
- Dona Doriti, boa noite, só falta a senhora para assinar nosso livrinho de outro...
- Zé, esse ano não vai dar pra ser generosa como nos outros anos, é a crise.
- Pois é dona Doriti, ainda bem que esse ano o condomínio mandou uma pá de gente embora, assim a grana será dividida apenas por mim, pelo porteiro da manhã, o folguista e o piscineiro, já que a academia virou lan house e outros dois porteiros foram de rodo.
- Bom tá aqui... tirando 20 reais da carteira, Feliz Natal Zé.
- Boas festas dona Doriti.

Zé o porteiro, pai de 4 filhos, morador de Rio de Deus, uma comunidade em guerra tripla: Milicianos, traficantes e a policia esperando os dois se mararem para dominar, vê que esse ano o dinheiro do livro mesmo sendo para menos gente ainda sim ficou pequeno (100,00 reais), cega em casa, e avisa logo a mulher:
- Zefa, esquece negócio de peru, não compra castanha e vamos trocar o Chesti por frango, que os miserávis lá do condomínio fecharam a mão esse ano.
- Mas vai dar pra comprar um chinelo novo pra cada um né Zé... Diz Joséfa (a Zefa mulher de Zé)
- Por isso que eu tô mandando cortar isso tudo Zefinha, essa ano pra nós vai ser puxado.

Todo ano, Zefa, costumava pegar as sobras da ceia e fazer um mexidão para o pessoal da Praça Tiradentes, desvalidos sem teto e sem casa, mas esse ano, como a ceia foi pequena, sobrou nem para o cachorro.

Pois é, costuma ser mais ou menos assim que a economia se comporta em tempos de crise, os que tem mais RINDO A TOA e os que tem menos, ficando cadas vez com menos.

FELIZ 2017 GALERA, são os votos desse pseudo analista político aqui.;


quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

O já tradicional: Conto de fim de ano.

Terra Brasílis

Num país distante (cof, cof) existia uma rainha, que dizia não roubar, mas cujos vassalos roubavam a torto e a direito, oprimiam os aldeiões, criavam tributos e impostos tornado a vida dos moradores desse terra.

Um dia o povo decidiu cortar a cabeça dessa rainha corrupta, porém o inquisitor era o arcebispo igualmente corrupto, pois tomava para si as indungências, punia a quem lhe apontasse o dedo.

Os intelectuais dessa aldeia, começaram a ficar confusos, como podia o arcebispo, que era tão corrupto e covarde, pois atribuia ao Divino todo seu poder de persoasão, poderia pedir a cabeça da rainha, corrupta e igualmente covarde?

Os intelectuais confusos chegaram a seguinte conclusão: Deixemos os aldeiões julgarem, pois a "voz do povo é a voz de Deus".

Resultado, tanto a Rainha e sua vassalagem e o arcebispo foram para guilhotina e do povo surgiu o novo governante, que não teria os poderes de um Rei, mas também não seria vulnerável a corrupção como o arcebispo.

Que os processos na Terra Brasílis sejam tão justos quanto os que experimentamos atualmente e que se ouça o povo. 

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Isonomia entre os poderes ou EXTORSÃO INSTITUCIONAL.

Vou tentar não me alongar ao explicar um tema tão delicado e cujo os desdobramentos vão muito além da compreensão daqueles que ainda não estão familiarizados com o jogo do poder.
A rejeição das contas da presidente Dilma, não é inédita para começar, o presidente Getulio Dorneles Vargas teve no ano de 1936 suas contas recusadas, em face pagamentos de despesas sem autorização prévia do Tesouro Nacional, essa reprovação das contas ocorreu as vésperas da implantação do Estado Novo (1937-1945) o que no final não fez a menor diferença, já que o congresso não analisou essas contas graças a constituição polaca de Vargas.
O que levou a reprovação das contas de Dilma foi uma manobra contábil orçamentária que está sendo apelidada de pedaladas fiscais, já que as obrigações do ano de 2014 foram postergadas para 2015, fazendo assim um caixa extraordinário e gerando um superávit virtual.
O que difere Vargas de Dilma é justamente o contexto político, Vargas acoado, implantou o Estado Novo, com apoio dos militares, já que São Paulo encontrava se descontente com o caudilho, já Dilma tem um abacaxi político muito complicado de descascar, senão vejamos:
- Pelo lado do Judiciário: Tem sido bombardeada com operações que investigam corrupção em seu governo e agora mais latente, vem a aprovação de suas contas de campanha (já que o PT é conhecido como partido caixa dois), o Judiciário luta por melhorias salariais que dependem de ajustes no orçamento, ajustes esses impossíveis em ano de crise.
- Pelo lado do Legislativo: Eduardo Cunha (aquele que diz que o povo merece respeito, mas mente descaradamente numa CPI) que sair atirando, como é bem típico dos políticos que estão implicados em problemas parecidos com os de Cunha (Evasão de divisas, corrupção ativa, passiva e participativa (essa última invenção minha para descontrair), peculato, prevaricação e quebra de decoro parlamentar, tá bom, ou querem mais...), e essa troca de tiros com o congresso vai fazer vítimas na base aliada, base aliás que eu sempre disse neste valoroso blog (cuja audiência agradeço imensamente) que foi construída sobre o esterco, o que dificulta a governabilidade e que num momento como esse o balcão de negócios vira uma pequena barraquinha de cachorro quente.
- Pelo seu próprio lado (Executivo): Um ministério que não lhe garante penetração no Legislativo, a vaidade de seus advogados batendo de frente de forma violenta com o judiciário e claro, a sobra de Joaquim Barbosa que volta e meia dá uma solene porrada no atual governo.
Ao meu ver DILMA só tem duas saídas (e nenhuma delas passa pelo impeachment, pois que parlamentar vai querer matar a galinha dos ovos de ouro) ou implanta o Estado Novíssimo como fez Vargas ou ressuscita Dilma Rolo Compressor e sai distribuindo bordoadas a torto e a direito, aí sim, quem sabe de tanto apanhar os congressistas resolvam impeachmar a mandatária.
 Bom aguardemos as cenas dos próximos capítulos.


segunda-feira, 17 de agosto de 2015

QUEM TEM DIREITO DE PROTESTAR OU EMITIR OPINIÃO?


Eu me reservo ao direito de não discutir as manifestações de 16/08, por um motivo simples: Se me manifestar a favor, sou COXINHA, se contra sou LULOPETISTA, o que oferece gancho para reflexão que pretendo estabelecer a seguir.
Tenho visto de forma recorrente, muita gente boa, falando sobre o direito que as pessoas tem de se manifestar e emitir opiniões, aliás antes mesmo de emitir a minha opinião deixe me respaldar de um preceito estabelecido na nossa Carta Magna que em seu preâmbulo já esclarece o objetivo desta Constituição:
"Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus..."
Os meus grifos, tanto na frase quando na mais perfeita das afirmações já nos remete ao exercício incorreto da censura que alguns setores querem estabelecer.
Em seu Artigo 5º a redação é CLARA E ELUCIDATIVA: "Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:"Os termos ainda são mais severos e esmiuçados no seu inciso IX: "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença."Bem, se a constituição brasileira nos diz, devemos ter os valores de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, sem distinção de qualquer natureza, com direito a liberdade à igualdade e à segurança e que TEMOS TEXTUALMENTE LIBERDADE INTELECTUAL, por quê diabos insistimos em dizer "fulano não poderia se manifestar assim, esse grupo não tem legitimidade para fazer qualquer protesto..." ESTÁ ERRADO.
A constituição garante ao mendigo da esquina e ao Arnaldo Jabor o mesmo direito de EMITIR OPINIÃO, eu não entro no mérito da CREDIBILIDADE o que eu desejo apenas é garantir ao MENDIGO DA PRAÇA A PALAVRA, já que a do JABOR ele vende para os veículos de comunicação interessados na sua "SUPREMA VERDADE".
Portanto discutir a legitimidade de uma opinião é PERDA DE TEMPO, todos tem direito a sua opinião.

E vamos que vamos...

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

O Brasil do Partido dos Trabalhadores ou BRAZILIAN NEW FEUDALISM

Não posso de forma alguma negar minha formação, ao fazer uma análise qualquer, e a muito queria analisar o governo petista, e recorrentemente me vem a comparação ao FEUDALISMO.
Numa perspectiva histórica, o FEUDALISMO é um SISTEMA econômico, político e social que submete aos vassalos as querências dos senhores feudais, porém eu quero ir mais fundo, quero fundamentar minha comparação para não parecer um crítico contumaz e cético.

A Economia feudal e a Economia do Brasil Petista:

As riquezas e sua circulação
No sistema feudal, assim como no Brasil Atual, a base é a economia Agrícola, a primeira diferença é a circulação dessa "riqueza", no sistema feudal a troca de mercadorias entre os aldeões ou vassalos é que fundamentava essa economia, já no Brasil Atual o capitalismo fundamenta a troca com base na venda da força de trabalho, que no passado era criticado pelo Partido dos Trabalhadores na valorização pífia dessa força, sua ascensão ao poder não mudou em absolutamente nada essa relação, o trabalhador continua entregando por valores abaixo daquilo que realmente deveria sua força de trabalho, aliás hoje o governo PT submete em nome da "estabilidade econômica" os trabalhadores a reduções de jornada e consequentemente de remuneração, com isso os índices de inadimplência ficam altos e mascaram uma economia que hoje vive de trocas, sim profissionais trocam seu trabalho por dinheiro que não atende as suas necessidades.

O Senhor Feudal ou Governo pede seu quinhão

Eis a base da minha comparação entre o Sistema Feudal e o New Feudalismo Brasileiro, a carga tributária, senão vejamos:

Impostos Feudais: Ajudadeira, Anúduva, Banalidade, Corveia, Formariage, Fossadeira, Mão Morta, Miunças, Talha e Taxa de Justiça, além de tributos extemporâneos cobrados pelos senhores, dadas as condições econômicas do seu feudo, em face das crises: Escarces de comida, de água, de caça ou mesmo para bancar festividades perpetradas pelo senhor.

O Sistema Tributário do New Feudalismo Brasileiro: Seria por demais alogado dissertar sobre os atuais 92 tributos e taxas brasileiros ( para maiores informações vá a esse site http://www.portaltributario.com.br/tributos.htm ) porém, é interessante nesse momento de crise falar sobre as "contribuições" instituídas ao consumidor para bancar determinados sistemas: O Sistema de Bandeiras Tarifárias, que objetiva suprir os empresários do setor elétrico de recursos na geração de energia. Os racionamentos e aumentos de tarifas nas contas de água, para corrigir distorções e inibir o consumo de água, dada sua escarces, e por aí vai.

Na Sociedade Feudal:

A luta de classes (preconizada por Karl Marx) podia ser expressa pelas classes apresentadas:

Nobreza Feudal - Composta pelo senhor feudal e sua família até a 3ª Geração (de forma geral) - eu posso sem titubear colocar nessa classe de forma análoga nossos Executivo, Legislativo e Judiciário, já que apesar de todos sermos iguais perante a leis, "uns são mais iguais que os outros" Orwell, George

O CLERO - Que ficava isenta de impostos, porém cobrava por dízimos e indulgências pesado, já que seu corpo Clerical era extenso e para permanecer inseridos nessa sociedade de economia desigual, tinha de consumir e ostentar uma riqueza digna do Deus a que louvavam. Nada diferente dos Rodrigues, Malafaias e Macedos atuais.

Os Artesãos - Que gozavam que uma espécie de "regime especial de tributação" por parte dos senhores feudais. Os comparo aos grandes empresários tipo Eike Batista, Grandes conglomerados e Imprensa em geral, que como sabemos são os grande devedores do governo, que não se esforça muito em cobrar.

Vassalagem - A Vassalagem era a base dessa sociedade, pagadora de impostos e de obrigações para com o clero, era oprimida pelos senhores feudais e extorquidas pelo corpo clerical. Nenhuma diferença para os dias atuais onde o brasileiro comum, paga seus impostos, é oprimido por uma Receita Federal (que aperta aos pobres e afrouxa para os seus) e extorquidas pelos PROFETAS atuais.

Eu poderia ainda falar das questões culturais dos feudos, porém acho que já é suficiente para fomentar uma discussão, nós os pobres vassalos, precisamos refazer uma revolução, afim de reverter essas arbitrariedades assim como se fez na França.

Ou não?!?!?!



sexta-feira, 7 de agosto de 2015

VAMÔ BATER LATA ou Então deixa roubar mesmo...

Olá, ontem 06/08 tivemos mais um programa político partidário e foi justamente o do partido do governo, o Partido dos Trabalhadores, em reação alguns setores da sociedade, mostraram seu descontentamento batendo panelas (como fazem nossos hermanos aqui do lado) durante esse programa.
As repercussões foram as mais diversas: Uns achando uma manifestação legítima, outros dizendo ser um ato reacionário, uns pedindo o fim do governo PT, outros querendo denunciar um golpe... Mas de todas as repercussões eu peço licença para discutir a do Profº Filósofo Paulo Ghiraldelli, da qual tive acesso através do também Professor e Historiador Junior Rocha, e que passo a replicar com as devidas aspas: 

"BATER PANELA NÃO é democrático, é ato imbecil, fascitóide, infantil. É aquele garotinho que tapa os ouvidos para não escutar. Justamente porque sendo garotinho, não pode argumentar. É o fascista que não pode ouvir, pois não consegue mesmo raciocinar sobre um discurso. Principalmente quando se há mais que argumentos para criticar o governo, bater panela é mais ainda um ato típico da direita que não pensa, não sabe pensar." (Ghiraldelli, Paulo)

Antes de mais nada, profº Ghiraldelli, qual ato que remeta a uma discussão ou reflexão É SIM DEMOCRÁTICO, eu lembro ao nobre professor que, ao obstruir uma rua, como fazem de forma recorrente as diversas categorias quando de suas lutas salariais, setores da sociedade também discordam e dizem que esse ato é anti democrático, como sugere o nome acadêmico, porém é importante salientar que o julgamento do que é ou não democrático não nos compete, nos temos é que fazer a crítica desse ato, lembro inclusive que o ato que tomei como exemplo, pode ser tipificado no código penal como obstrução de via pública, e está passível das sanções das leis vigentes, e nem por isso, vemos lideres sindicais presos por esse ato.
Eu até concordo que é melhor a sociedade discutir os problemas nacionais do que simplesmente BATER LATA, porém, por mais que pareça a defesa de uma manifestação que o senhor estabelece como de direita, não me parece razoável uma crítica tão mordaz a uma manifestação que no meu entendimento é tão democrática quando o fechamento de uma via ou mesmo a tomada de um prédio público (aliás o MST faz isso muito bem - é uma análise e não ironia, antes que eu seja julgado por isso).
Concordo também que a direita tem avançado no seu pensamento não apenas no Brasil, mas no mundo inteiro, principalmente no que tange a igualdade entre os seres humanos, porém uma crítica desse calibre, acirra ainda mais a discussão, ao invés de abrir um franco diálogo.
Um último raciocínio, também concordo que se tirarmos o poder da atual presidente, o colocaremos nas mãos de dois PARASITAS DO PODER (Renan Calheiros e Eduardo Cunha), mas há que se fazer algo, pois NÓS (me coloco nesse hall) da ESQUERDA criticamos muito, dentro da sala de aula as posturas de PAULO SALIM MALUF e de ADHEMAR DE BARROS (o chamado rouba mais faz) e estamos vendo o partido dos trabalhadores fazer exatamente o mesmo.

Forte abraço a todos.

terça-feira, 28 de julho de 2015

Política é muito bom ou FIM DE CARREIRA...

Pipoca em todas as redes sociais notícias do tipo: ZICO quer se candidatar a CBF, Romário é pré candidato a prefeito e por aí vai, eu fico pensando nessas notícias de forma crítica e consegui emitir a seguinte conclusão, que passo a dialogar com vocês a respeito.
Jogador de futebol principalmente ao fim de sua carreira, fica sem opções, ou vai trabalhar dentro de campo, ou como jornalista esportivo ou ainda vai para iniciativa privada, até alguns anos atrás.
Hoje, eles migram para a política, já que sua imagem ainda está fresquinha na mídia ou seu passado glorioso, como é o caso de ZICO (eu particularmente questiono essa glória toda, mas é clubismo, por quê eu sou vascaíno) para alçar novos voos.
Tanto Romário quanto Zico tem um passado recente voltado para escândalos, acusações de ilicitudes e entreveiros pessoais, que posso inclusive relatar aqui, aliás, vou relatar:

Romário:
- Já foi preso por não pagar pensão, 
- Tem uma dívida (esquisita) com o Clube Vasco da Gama,
- Teve uma affer com uma transsexual,
- Está aliciando e fechando diretórios de seu partido para não ser contestado em sua pré candidatura.
(tudo noticiado pelos veículos de comunicação)

Zico:
- Foi acusa do empresariar jogadores, enquanto esteve no Flamengo, acusação feito por membro do conselho deliberativo do clube, 
- Em sua passagem pelo clube fez contatações equivocadas, 
- Nunca expressou desejo de candidatar se a presidente de seu clube.
(Tudo noticiado e notório)

Aí pergunto: Esses caras na política, vão repetir suas glórias??? Não sei, mas me preocupo muito com essa safra nova de políticos.

Vamos aguardar.